quinta-feira, 26 de junho de 2008

Maxlove, o batom campeão de gongação

Produto testado: batom hipoalergênico Maxlove - cor vinho (123)


Dentre as minhas compras tosquinhas, nenhum produto foi mais gongado do que o batom da Maxlove, que custou a quantia milionária de R$3. Nem um batom de marca "Veridica It" (o 'veridica' sem acento mesmo e o 'it', bom, sem comentários) foi motivo de tanta chacota.

Hoje saí de vestido vinho e, pra combinar, resolvi testar logo o dito cujo. Começou bem: cor bonita, aparência fosca (ou 'matte', para os íntimos), nem precisei 'beijar' o tal lenço de papel pra ficar um efeito bom. A hidratação não é lá essas coisas, mas não deu alergia, bereba, minha boca não caiu nem nada disso. Depois de um tempo entretida com meu trabalho interessantíssimo, até esqueci que estava com ele.

Foi então que duas colegas elogiaram a cor da minha boca, perguntaram que batom era e onde eu tinha comprado. Como eu não vou muito com a lata da primeira, menti pra ela que é de uma marca que não vende no Brasil e eu comprei em Nuió (ha, colou!). Pra segunda, que é das minhas, dei todo o serviço, incluindo marca, preço e onde comprei. Daqui a pouco ela aparece com um igual!

O resto dos produtos que usei: Touche Eclat ao redor dos olhos, duas sombras da natura em tons rosa e lilás (coloquei ambas no estojo e joguei a embalagem fora há tempos, por isso não posso dizer a cor exata, mas são ambas da linha Faces), meu querido pó-de-todo-dia Maybelline Dream Matte (esse tinha que chegar no Brasil logo!), rímel Bourjois Oui au Volume, lápis preto Metal Look (dentro da pálpebra inferior e no canto dos olhos). Quase ia usando um blush da Natura também, daí tive a brilhante idéia de espalhar um pouquinho do batom nas maçãs do rosto e funcionou /creuza>.

Podem estrebuchar: aprovei!

8 comentários:

  1. Adoro um truquezinho creuza (eu digo creiça; devem ser primas), mas blush pra mim, tem que ser líquido ou muuuuito fluido. Sou uma monga pra espalhar.
    Aliás, eu preciso de uma dica um tanto quanto urgente: um bom salão de beleza, de preço não-proibitivo, pra eu aparar o picumã no final de semana em São Paulo. Moro em uma cidade do interior bem roça e não tem um cabeleireiro decente aqui. E meu cabelo é cacheado e tá com um corte meio Maria Rita. Ajuda?

    ResponderExcluir
  2. Onde vc vai ficar? (bairro)

    tenho uma amiga que está intimada a responder esse comentário, que gosta de cortar com a Helena Teruyo, no Scenário da Vila Madalena.

    http://www.scenariocabelo.com.br

    ela trabalhava antes no Soho, e o corte fica por R$ 70. Se vc quiser alguma coisa mais $uave, eu gosto do Robson do www.jackieonline.com.br. Se vc for nele, me avisa pq é do LADO da minha casa. Pra falar a verdade, o que eu gostava mesmo era eu mesma cortar meu cabelo (tb tenho cabelo cacheado, vide a foto do meu perfil)

    ResponderExcluir
  3. ah, tem opção de 10zão também, mas aí é num lugar mais ermo e nem sempre ele acerta a mão (ainda mais que seu cabelo está curto. Quando eu quis tirar toda a tinta do cabelo eu fui lá e saí igual a Marieta Severo na Grande Familia)

    ResponderExcluir
  4. Nossa, tô bege com a vasta gama de opções e a presteza! A outra moça (Joo) recomendou o Soho também, tô aqui matutando...
    Meninas, agradecidíssima! Não imaginam o quanto vão me ajudar... já tô parecendo o Louco, do gibi do Cebolinha.

    ResponderExcluir
  5. O Scenario é do ladinho do meu curso de inglês, ótimo! O Soho do Trianon também é bem fácil de chegar... vou me decidir e marco hora, depois conto como ficou!
    Mas vem cá... você mesma cortava seu cabelo? Como assim, Bial?

    ResponderExcluir
  6. Ai, eu também sou adepta do auto-corte (o que ajuda é que meu cabelo é liso-liso-liso).

    Da última vez foi mais difícil, porque precisei fazer manutenção do corte chanel. Chamei minha mãe pra cortar atrás e eu cortei na frente.

    E eu nem queria dizer, mas ficou melhor do que o do Studio W.

    ResponderExcluir
  7. era assim: eu tinha o cabelo beeem comprido (quando molhado, pra baixo dos ombros)

    ai pegava um jornal grande, forrava a pia do banheiro com ele e com o cabelo molhado, ia torcendo as mechas e cortava na diagonal, pra ficar meio "repicado" (cortava cerca de 1 dedo na diagonal, uns 60º). Fiquei uns 3 anos sem botar o pé num salão. Ficava muito bom, pros meus nem-20-anos. Agora sou velha e cagona pra fazer isso.

    ResponderExcluir
  8. Oiiii, primeira vez aqui, descobri o blog lá nos coments no blog da Marina. Sabe que eu já usei algumas coisinhas da Maxlove e gostei, aliás, teve uma época que eu vendia algumas coisas dessa marca na minha loja e vendia super bem, mas depois a empresa que eu represento começou com a linha de make, aí tive que parar de vender, mas gostei muito do batom, das sombras, do rímel e do pó facial. Podem ser toscas, mas às vezes o efeito super surpreende, depois que testei, fiquei pasma.Gostei muito desse blog, parabéns meninas. Bjobjo
    Voltarei mais vezes;)

    ResponderExcluir

É novo(a) por aqui? Então preste atenção nas seguintes observações:

- O VnF? não é uma democracia
- Apreciamos críticas construtivas
- Comentários que tenham por objetivo apenas a auto-promoção poderão ser removidos.
- As postagens antigas estão sofrendo moderação para evitar os chatíssimos robôs-spam