quinta-feira, 4 de junho de 2009

Como você passa filtro solar?


Essa reportagem saiu hoje no caderno Cotidiano da Folha de São Paulo e está disponivel nesse link http://www1.folha.uol.com.br/fsp/saude/sd0406200901.htm (somente para assinantes Folha ou UOL)


Luz do computador pode causar mancha na pele, diz pesquisa

Revisão de estudos revela que luz visível, também presente na radiação solar, produz radicais livres que alteram a pele

Para médicos, pessoas que fazem tratamentos de pele ou que têm doenças como o lúpus devem se proteger usando filtros bloqueadores

CLÁUDIA COLLUCCI
DA REPORTAGEM LOCAL

A luz do computador ou de lâmpadas fluorescentes pode manchar a pele. Chamada luz visível, esse tipo de radiação, que também é emitida pelo sol, causa alterações no DNA da pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB).
A conclusão é de uma revisão de estudos publicada na revista "Photochemistry and Photobiology". O assunto foi tema do último simpósio da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Embora a exposição à luz visível de ambientes fechados seja muito menos prejudicial do que se expor à luz solar -oito horas de luz artificial equivalem a 1 minuto e 20 segundos de exposição solar em um dia claro de verão-, os especialistas afirmam que pessoas que estão sob tratamentos de pele (como peeling e laser) ou que têm doenças desencadeadas pelo sol (como o lúpus) devem se proteger contra a luz visível.
A maioria dos protetores solares no mercado protege apenas contra os raios ultravioleta. A luz visível só pode ser bloqueada com filtros solares físicos (bases, por exemplo).
"As pessoas costumam se preocupar com os raios UVA e UVB, mas ninguém se preocupa com a luz visível. Esses novos trabalhos explicam a razão pela qual muitas pessoas apresentam melasmas [manchas acastanhadas na pele] mesmo usando protetor solar", afirma o dermatologista Sérgio Schalka, membro da diretoria da regional paulista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Segundo Schalka, a luz visível é capaz de produzir radicais livres, que provocam alterações nas células, principalmente, nos melanócitos (células da pigmentação) e nos fibroblastos (produtores de colágeno).
Dados internacionais mostram que 67% da produção de radicais livres gerados pelo sol vêm do UVA e 33% da luz visível. "A radiação UVA e a luz visível são agentes "enferrujadores" da pele, levando ao envelhecimento e a manchas a longo prazo", diz Schalka.
Na opinião da dermatologista Marcella Delcourt, o único tipo de produto que bloqueia o efeito da luz visível na pele são os filtros físicos, que refletem e dispersam a energia da luz, construindo uma barreira física às radiações solares.
"Pode ser uma base ou aquele filtro mais grossinho [que deixa branco], que tem partículas de zinco e funciona como um filme protetor que impede que a radiação ultrapasse a pele."
Para o dermatologista Marcus Maia, professor da Santa Casa de São Paulo, a luz visível é um fator de preocupação apenas para pessoas portadoras de doenças que podem ser desencadeadas pela exposição solar, como o lúpus eritematoso (doença inflamatória autoimune) e a urticária solar. Não há evidência de nenhuma relação com surgimento de câncer.
"Não há razão para pânico. A luz visível não oferece perigo. Nossa preocupação continua sendo a radiação ultravioleta e o fato de a maioria das pessoas não conseguirem se proteger corretamente, usando o filtro solar de maneira adequada."

Proteção
Segundo o dermatologista Sérgio Schalka, que defendeu uma dissertação de mestrado na USP sobre proteção solar, o ideal seria que as pessoas usassem 2 mg/cm2 de protetor, ou 35 a 40 gramas (uma xícara de café) no corpo todo.
Mas, na prática, a quantidade aplicada no corpo varia entre 0,39 mg/cm2 e 1,3 mg/cm2 -uma colher de sopa.
"De uma forma genérica podemos dizer que, se temos no rótulo um FPS de 30 a partir de uma aplicação de 2 mg/cm2, nas condições reais, com uma quantidade menor, temos um FPS de 12 a 15."
Schalka diz que dificilmente as pessoas usam os 2 mg/cm2 recomendados, seja em razão do custo seja pela sensação de pele "lambuzada". "O ideal é que se use pelo menos de 1 a 1,5 mg/cm2. O que não podemos aceitar é uma quantidade inferior a essa. Precisamos assumir que, por não passar os 2 mg, não teremos aquele FPS apresentado no rótulo, mas, talvez, algo como a metade dele."

Eu estava pensando que provavelmente fico mais morena no inverno que no verão - no verão eu simplesmente FUJO do sol, já no outono/inverno eu corro para qualquer frestinha de sol, feito um lagarto. E vocês?

6 comentários:

  1. olha, eu uso. no rosto, bien sür. passar no corpo todo, mãos e braços, só quando vou ao sol. o que é raríssimo.
    sou branca tipo leite, olho azul e cabelo loiro, sardas e melanomas - câncer mesmo - na família.
    tenho melasma, tratado com laser, ácidos (pelling na minha pele branca é suicídio, nem pensar, só médico carniceiro recomendou. os bons nunca) e uso os filtros 50 avéne e la roche posay. sempre com uma gota da base clinique. não dá mesmo para usar só base ou filtro com cor, que são normalmente horríveis. o da Avene ainda dá, mas é escuro para mim, fica com aquela pinta reboco.
    nas mãos em dia de sol e braços uso um natura, avon ou sundown mesmo que haja conta bancária para aguentar. ah, sim. repasso o filtro durante o dia. no rosto e colo.
    enfim, tenho quase 40 e acho que não sou como a maioria das leitoras. mas sem ser pedro bial, se eu pudesse voltar atrás, eu teria usado filtro solaaaaar (se bem que há 20 anos isso nem existia direito, hahahaha)

    ResponderExcluir
  2. Normalmente cuido mais do rosto...onde moro praticamente faz sol o ano inteiro e costumamos a dividir as estações em chuvosas e verão...nas duas uso sombrinha e sempre protetor solar, mas confesso que protetor solar só no rosto. Braços ficam descobertos, e mãos sempre uso cremes com fato de proteção. Mesmo trabalhando em escritório...tudo meu tem fps.

    ResponderExcluir
  3. eu fujo do sol o ano inteirinho! protetor em qualquer partezinha q fique exposta e até sombrinha.. nem no inverno eu pego sol, prefiro ficar congelando mesmo. rs

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Joo e Loo! A respeito dos protetores solares, eu gostaria de pedir uma ajudinha de vocês. Na verdade é uma indicação... Vocês conhecem algum protetor solar para o corpo que seja realmente bem sequinho, não oleoso, com uma textura bem agradável? É porque tenho me aventurado em comprar alguns oil-free para o corpo, mas ainda não encontrei nada realmente não oleoso...

    Desde já agradeço!

    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  5. Uso no rosto, sempre. No corpo todo, só se vou tomar sol mesmo, de biquini. Mas confesso que nos dias que fico direto em casa, esqueço de mim... Nem passo nada! Pelo jeito, deveria né? Bjks

    ResponderExcluir

É novo(a) por aqui? Então preste atenção nas seguintes observações:

- O VnF? não é uma democracia
- Apreciamos críticas construtivas
- Comentários que tenham por objetivo apenas a auto-promoção poderão ser removidos.
- As postagens antigas estão sofrendo moderação para evitar os chatíssimos robôs-spam