segunda-feira, 29 de junho de 2009

Uma fábula sobre (o meu) cabelo - post longo, já aviso.

(Nota: eu e a Loo não gostamos muito de colocar as nossas fotos aqui no blog porque a gente é meio tímida e não se acha aquelas gathas todas. Às vezes acontece em foto de sacolada ou naquela ocasião em que eu fui cobaia na aulinha de make da Dermage, mas não é sempre. Nesse post, ao invés de ficar pondo meu carão aqui - embora o objetivo seja ver o meu cabelo - colocarei os links do Flickr, que é muitíssimo menos visitado do que o blog e onde vai quem quiser, ok?)

Eu sei, eu sei, EU SEI que o assunto "meu cabelo" tá rolando desde que eu cortei as madeixas em fevereiro desse ano e primeiro gostei, depois não gostei (no momento não estou gostando nada, aliás, acho que estou na fase mullets). Pras leitoras que gostam de histórias de mudanças, vou contar sobre o quanto meu cabelo mudou nos últimos anos, e tentar relembrar as cores que usei e os produtos com os quais eu tratava. Avisando, meu cabelo é liso-lisérrimo, fino e oleoso, mas bem oleoso MESMO, daqueles que se fica um dia sem lavar a Petrobrás pode vir perfurar poço no couro cabeludo, e se fica dois dias, Deus meu, a vigilância sanitária vem interditar. Ou seja, eu lavo a cabeça todos os dias. Religiosamente. Nem adianta tentar me obrigar a sair de casa sem lavar cabelo: não saio, não saio e não saio, acho que só se o prédio estiver em chamas. Claro que muito disso é culpa da umidade do nosso Brasil Varonil: quando estava na Europa e fui obrigada a ficar um dia sem tomar banho (desculpaê!) por questões de acomodação x transporte (maldita Trenitalia), o clima seco não deixou que meu cabelo ficasse tão nojento assim. Em contrapartida, nos Estados Unidos minha pele fica seca que nem maracujá de gaveta, mas meu cabelo fabrica mais óleo do que o Texas. Não entendi até hoje e acho que nunca entenderei.

Então. Eu nem sempre tive cabelo curto, acho que na maior parte da minha vida ele foi mesmo é comprido. E esse negócio de lavar todo dia mantém o couro cabeludo limpinho e tudo o mais, mas acaba com as pobres das pontas. Quando eu era pré-adolescente era daquelas que achava que quanto mais comprido o cabelo fosse, melhor, mesmo que cada fio tivesse duas pontas e que o cabelo parecesse uma maçaroca. Eu era tonta. Eu não acreditava nos mottos "cabelo cresce" e "cortar as pontas é vida". Minhas amigas pensavam como eu, e se meu cabelo sempre foi relativamente fácil de lidar, imagina como ficavam os fios das que tinham cabelos difíceis. A gente era, repito, tonta!

Da adolescência pra frente, comecei a tomar jeito, que já não era sem tempo. Trabalhava em buffet infantil e ganhava o salário da fome, mas entendia que usar o creme da embalagem de 1kg e 3 cores era melhor que não usar nada. E que cortar as pontas do cabelo não era tão ruim assim. Até que, nos idos de 2001, descobri as tinturas. Que medo.

A cor natural do meu cabelo é essa daqui. É a que eu uso atualmente, malgrado a vontadinha de passar alguma coisa. Mas os primeiros brancos estão surgindo (eu arranco, e não me venham com aquele papo de que crescem três no lugar, hein?!) e resolvi aproveitar a oportunidade que tenho de não precisar pintar o cabelo por enquanto, deixando pra me preocupar com isso quando quiser cobrir os brancos. Quando comecei a passar tintura (de farmácia, acreditem se quiser eu nunca fui ao cabeleireiro passar tintura, que pobre) foi de maneira bem suave e discreta, com um tom de chocolate Garnier Movida, que aliás é tonalizante. Lavava-lavava-lavava, saía, e eu passava de novo. Daí comecei com os tonalizantes vermelhinhos e tive o primeiro trauma: Wellaton. Foi uma grande porcaria no banheiro, escorreu mais do que parou no cabelo, só pegou na raiz, enfim.

Até então, eu simplesmente usava o shampoo que estivesse no banheiro. Cortei o cabelo na altura dos ombros porque cansei daquele cabelão, e continuei com as minhas experiências "farmacêuticas". Minha primeira tintura foi um vermelho escuro (puxado pro marrom) da Garnier Nutrisse. Na mesma leva, comprei na farmácia shampoos Seda específicos para cabelos tingidos. O resultado foi o que vocês vem nessa foto, que se não me engano é de 2002.

Uma pena que eu não tenha foto melhor do que essa pra ilustrar o que virou meu cabelo de 2002 a 2004, depois que eu passei o vermelho mais vermelho da Garnier Nutrisse - Vermelho 666, The Number of The Beast. Sei que meu amigo Rommel, que também lê o blog, tem fotos minhas desse período, de cabelo curtinho e da cor do uniforme do Inter, mas eu não achei nenhuma que prestasse. E fui mantendo meu cabelo vermelho-fogo de 2002 a mais ou menos 2004, retocando uma vez por mês (detalhe, eu não retocava apenas a raiz porque era preguiçosa, pintava tudo por cima, imagina só), usando antes de lavar um produto da Seda que era selante e nunca mais achei pra vender, e lavando/condicionando com meus primeiros Dove. Pausa para agradecer ao Além pelo meu cabelo resistente, porque como vocês estão vendo, ele foi judiado, o coitado.

Aqui eu já estava des-vermelhando (escolhi a foto porque o sol tá batendo bem no meu cabelo, embora não esteja super nítida). Ouvia minhas amigas falarem de "decapagem", de descolorir o cabelo inteirinho, e tinha calafrios. Eu era louca mas não comia excrementos ("cocô" é feio, non?) nem rasgava dinheiro. Fui passando as tinturas marronzinhas-avermelhadas por cima do supervermelho, até pegar. Um dia pegou. Foi nessa época que fiquei amiga de John, o Frieda. Mijoguei nos produtos pra morenas, porque apesar de ser ainda metade ruiva, ainda era morena no coração (óh). Até o dia em que eu cansei desse negócio de pintar aos pouquinhos, de raiz mais escura aparecendo e de cabelo meio vermelho, meio dourado e meio marrom. Deu.

Meti-lhe um castanho escuro, quase preto. Olha o tamanhão que o cabelo tava em 2005, e brilhante pelas artes de John Frieda. O foda de ficar falando dele aqui no blog é que vende na farmácia mas é caro pra chuchu, tanto que nessa época, quando não viajava, comprava o Pantene nosso de cada dia e investia nos finalizadores e cremes de tratamento do JF, que duram mais do que o shampoo e o condicionador. As tinturas, essas sim continuavam sendo de farmácia mesmo. Essa aí era o castanho escuro da L'Oreal.

"E como você tirou essa cor quase preta, Juliana?" Todo mundo pergunta. Tirei da maneira mais difícil mesmo: deixando crescer. Cortei as madeixas de novo na altura dos ombros e convivi durante meses com a raiz bizarramente mais clara que o resto do cabelo. Fui cortando de tempos em tempos e, um belo dia, saiu tudo. Foi aí que eu resolvi não mexer mais na cor (afora uma ou outra brincadeira com Casting Creme Gloss castanho, pra experimentar). Foi aí que eu descobri, também, o shampoo que meu cabelo mais gosta e que eu acho que mais ajudou o crescimento dele com saúde. Pasmem, foi o tal do Dove Antiquebra, aquele da embalagem cinza com a faixa vermelha. Achei que ele ia melecar meu couro cabeludo deveras, mas não melecou, então ficadica pra meninas de cabelo fininho e fracote que querem deixá-lo crescer. O meu ficou assim, e eu sinceramente tenho saudade dele e do quase-chanel de pontas compridas, que Dove Antiquebra também patrocinou.

A moral do post gigante (quem chegou aqui deve estar esperando algo bombástico, e vai me xingar porque não tem) é que embora eu tenha usado muita porcaria no meu cabelo ao longo dos anos, em cada fase da nossa vida a gente tem algo que dá certo pra gente e pro que a gente quer do nosso cabelitcho. Quando eu tinha recém-cortado, tava na fase dos mousses e pomadas. Agora, quero que ele cresça, e voltei (adivinha!) pro Dove, alternando com o Pantene que também acho mara. Quando ele estiver maiorzinho, finalizador John Frieda Brunettes nele. E quem sabe um tonalizantinho...

33 comentários:

  1. Gata, meu cabelo e o seu tem algo em comum: um anjo da guarda capilar que nao deixa a gente ficar careca depois dos produtos que a gente passou... ha ha ha

    Eu tive a pachorra de, la pelos anos de 1997 (e la vai fumaca) pintar o cabelo de varias cores. Naquela epoca nao tinha Emo, o moderno era ser Clubber (que uo') entao eu tive cabelo azul, verde, roxo, etc.

    Mas pra economizar nas tinturas, eu passava violeta genciana, azul de metileno, papel crepom, mercurio cromo (fica um laranja lindo, radioativo) em cima do cabelo descolorido!

    Depois, tive que rapar com maquina 2, porque os fios literalmente esfarelavam. Dai nunca mais pintei, agora so quando os brancos aparecerem mesmo.

    Eta anjo capilar danado, salvando a cabeleira da gente! Adorei o post, me empolguei e fiz um comentario bem longo tambem!

    beijao!

    ResponderExcluir
  2. Como assim, vc não é ghata? És sim, ok?
    Ah, e sobre cabelos, eles foram feitos para que a gente odeie-ame constantemente. Não adianta usar "aqueeeleee" produto que sua amiga usa e é tudo, no seu cabelo ele nunca vai surtir efeito.

    Venho sempre aqui via rss.
    Te add no flickr, não tem muita coisa minha não, comecei agora quem sabe daqui um tempo também tenho uma viagemzita ao continente velho para postar.

    bjão.

    ResponderExcluir
  3. Como assim, vc não é ghata? És sim, ok? [2]
    Mas se me permite uma opinião, acho que fica mais ghata de cabelo avermelhado, só em dúvida sobre o corte: chanel ou repicado.
    Não sei se é o que vc curte em vc, cabelo avermelhado, mas se for, já pensou em passar henna? Acredito eu que cause menos estragos, ou estou errada? (A dúvida é real, eu nunca pintei meu cabelo).
    No mais, tbm tenho cabelo mega oleoso, e tbm tenho necessidade de lavar todos os dias. Às vezes não lavo, por pressa ou preguiça, mas fica esquisito :S
    Eu usava shampoo e condicionador Keune, agora estou mudando pro L'Oreal Professionnel (gente, como escreve?) o shampoo de cabelos oleosos, e o condicionador absolut repair, que é mais denso, tem que dosar a mão, mas tá dando um jeito nas pontas. Fica a dica, pra quem quiser.

    ResponderExcluir
  4. Antes de mais nada, leio sempre o blog e amo.
    A toupeira aqui passou por vcs. diversas vezes no Atelier da Denize e só se deu conta de quem eram ao ver as fotos!!!
    Meu cabelo está nesse dilema também, tá horrendo, muitos brancos, mas decidi que os restos de tinta (vermelho, marrom e preto) vão sair nem que seja no serrote! Gostei das dicas.
    Beijos, Cris Yumi

    ResponderExcluir
  5. mulher e bicho doido mesmo rsrsrsrs
    eu tb ja fiz uma caca no meu cabelo e ja faz 2 anos q to esperando pra arrumar
    eu tenho cabelo ondulado na frente e super liso atraz e uma imença preguiça de ficar passando chapinha, mas depois de muito inventar coisas pra fazer no me cabelo resolvi por indicaçao de uma amiga passar henne pra alisar
    nossa no inicio me cabelo ficou lindo mas depois de uns meses ficou horrivel e ate agora eu tenho q ir cortando e esperar sair tudinho (se arrependimento matasse)

    bjokasss

    ResponderExcluir
  6. Meu marido tem o cabelo idêntico ao seu! O que fez diferença na história capilar dele:
    Corte: com o Ricardo (JJ - eldorado) que sempre deixa o cabelo dele mais cheio e fácil de modelar.
    Finalizador: com a pomada Marsh Mellow da linha +Osis (Schwarzkopf). Não é das mais baratas, mas dura milênios e não "engordura".
    Shampoo: o azulzinho da linha Dercos (Vichy) que é específico para cabelos oleosos. Não tenho idéia de quanto custa no Brasil, mas não deve ser muito mais caro que o Brillant Brunette e é bem melhor.
    Não fala mal do seu cabelo, não. Ele é muito bonito! :)

    ResponderExcluir
  7. Olha, tem dez anos que pinto o cabelon de vermelho (mas cada mês é um vermelho diferente de marca diferente porque também não tenho paciência ($) pra ir o salão e cada mês empolgo com uma cor) e ano passado me deu uma louca e resolvi pintar de pretopretopreto. Minha mãe tentou não deixar, mas como é ela que pinta e minha vó falava: pinta, se ficar ruim ela vê que você tava certa e não discorda mais... =) ai ela pintou, e até que ficou legal(uma coisa meio família addams porque sou branquela, mas legal). Pintei só uma vez, no final de fevereiro e desencanei de pintar, e cortando pontas porque meu cabelo é no ombro e nada me faz deixar ele passar muito disso. Ai no começo de fevereiro desse ano eu me olhei no espelho do meu quarto (onde bate uma luz do sol absurda!) e vi que a raiz tava mais escura do que eu lembrava (10 anos, né gente...) e que do meio pra baixo tava vermelho. =/ A tinta preta saiu inteira! Ai eu choquei, quis ir no salão esfregar meu cabelo na cara do tio que disse que "nunca que esse preto sai, você vai voltar aqui pra descolorir", mas desencanei disso também e voltei pro vermelho. Ai agora cansei de vez de perder tempo pintando (porque cabelo branco eu tenho desde que me entendo por gente, mas né! 24 é muito cedo pra pintar pra cobrir uns brancos ralinhos no alto da cabeça...) e taquei um loiro escuro (porque tava mais barato e vinha brinde =D), e ai foi que a coisa ficou feia... No vermelho ele nem pegou direito, deu uma escurecida no vermelho tipo vermelho que só fica vermelho na luz... Mas a raiz ta quase preta. Olho no espelho e tenho crises de riso! Meu namo (que é a pessoa que MAIS repara nas coisas, de verdade!) disse que nem ve diferença, mas né, eu sei que tá lá... Mas vai ficar assim mesmo, porque pinto mais não...

    E eu achava que só eu fazia essas loucuras na cabeça, viu... Mas tava lendo os comentários aqui, e parece que todo mundo já fez uma loucura pelo menos uma vez, né... Tipo minha irmã, que tem o cabelo mais lindo que conheço na cintura, pintou de loiro-branco e tosou, de joãozinho... Ficou horrível. =)

    ResponderExcluir
  8. É, eu não consigo resumir histórias. =D

    ResponderExcluir
  9. Ju, o meu cabelo é da mesma cor que o seu, talvez um tico mais claro, puxado pro loiro mesmo, e já passei todas as cores possiveis pelo simples fato de achar que, pra mim, o loiro escuro fica muuuito sem graça. Agora faz 2 anos que só faço luzes, mas naturalzão mesmo acho q não rola!
    Puxa, vc ja viajou bastante hein? que delicia!

    ResponderExcluir
  10. Dá uma passadinha no http://lookbookestilosas.blogspot.com/2009/06/mulher-sem-photoshop.html

    Obrigada!!!

    Bjosss

    ResponderExcluir
  11. Adorei sua evolução capilar. Você é linda de toda forma ! Mesmo você não achando...É LINDA !

    ResponderExcluir
  12. adorei a história, mas bateu uma suuuper invejinha branca aqui. se o meu cabelo fosse assim...! hahaha, o que eu já não teria feito com ele.
    eu amo meus cachos, mas é muito dificil conciliar cachos bonitos com cabelo pintado =/

    ResponderExcluir
  13. Joo, vc é gata. De qualquer jeito. Não tem a ver com o post, eu sei, mas eu TINHA que falar. Gata.

    (ok, não leve para o mal sentido, please. Só quis dizer q vc é uma moça muto bonita. Nao passa disso.)

    ResponderExcluir
  14. gata msm!!!
    e moral da história (p mim): sempre tem alguém que já fez masi loucuras capilares que você!

    e adorei ficar passeando nas suas fotos no fliker!

    ResponderExcluir
  15. Amei sue cabelo curtinho e da cor natural!Juro que to criando coragem pra cortar que o meu tá quase na cintura..haha
    também tive fase vermelha,preto,loira e também tirei tintura deixando crescer...
    e joo o shampoo dove não deixa seu cabelo mais oleoso?nossa quando eu lavo com dove parece que eu passei silicone no cabelo inteiro...hahaha

    ResponderExcluir
  16. Que inveja, vc consegue ficar sem pintar o cabelo !!!
    Meu cabelo é como o seu...liséééééérrimo e oleoso demais !! Mas não consigo resistir...cada mês é uma cor de cabelo ! Acho que nunca usei duas vezes a mesma tinta ahahahahahahaha ainda bem que Nossa Senhora do Cabelo Bom me acompanha sempre !
    E vamucombiná, Brillant Brunette é TUDO nessa vida !!!!!!!! Já usou o Brunette Goddess da TIGI ? É ainda melhor ! Recomendo horrores !

    ResponderExcluir
  17. Bebel, eu uso henna e recomendo, depois de anos usando primeiro tonalizantes e depois tinta (pintando em salão).

    A henna, além de não estragar o cabelo (ao contrário; ele fica liiindo) é bom pra quem tem cabelo oleoso, porque ela resseca um pouco - eu tenho cabelo normal e comprido e preciso usar, depois de passar a henna e lavar o cabelo, um creme hidratante beeem encorpado. Mas é só imediatamente após, e o final é um só: o cabelo figa mega bem tratado, tão brilhante que parece que passaram sinteco nele.

    Eu usava henna francesa e fazia em salão, mas como ando dura agora faço em casa com produto nacional, da Surya (prefira a henna em creme; a em pó faz uma sujeira danada e não pega bem na raiz). Uso henna no tom acaju (que deixa o meu cabelo, que é castanho escuro, vermelho ma non troppo) e xampu & condicionador de henna da linha Tutboo Energia Vegetal, da BioExtratus.
    Como eu tenho cabelos brancos, deixo a henna uma hora no cabelo. Um mês retoco só as raízes; no outro, passo no cabelo todo, e assim por diante.
    Recomendo a lot.

    ResponderExcluir
  18. Em cada fase capilar você era uma mulher diferente! Não parece a mesma pessoa em nenhuma das fotos. Adorei!

    Tenho guanidina no cabelo, meu sonho é mudar a cor, but... Eu não tenho anjo da guarda capilar.

    ResponderExcluir
  19. Você é muito lindinha, devia ter posto as fotos no blog. O cabelo é mara, gostei de todas as fases. Vou tester o Dove (tenho cisma com esses produtos) e depois te conto. Bjs,

    ResponderExcluir
  20. Cansei, mas consegui ler até o final...
    o meu cabelo já foi de umas trezentas e sessenta e cinco mil cores diferentes. O único detalhe é que o teu cabelo é liso e fácil de lidar, enquanto o meu não é liso, aliás, o meu cabelo ainda não se decidiu: não é liso nem crespo, nem cacheado, nem ondulado nem nada.
    Ou seja: é um sofrimento diário para tentar, pelo menos, não sair de casa parecendo uma louca fugida do hospício.

    beijossss

    P.S.: tem um selo pra ti lá no meu blog.

    ResponderExcluir
  21. Menina....amei esse post..acho que apesar de não ter o mesmo estilo que o seu cabelo, me encaiho em alguma coisa,digo estilo porque o meu é comprido e ondulado,vivo brigando com ele, mas sempre acabo deixando do mesmo jeito.
    *-* Rejane

    ResponderExcluir
  22. Longo mas eu li inteirinho XD ...
    sim voltei ..bjao se cuida

    ResponderExcluir
  23. Dá uma olhada no meu blog novo ;)
    Estou tentando divulgá-lo!
    Obrigada!!
    Beijos, Tania.

    www.vanityqueens.wordpress.com

    ResponderExcluir
  24. Oi, Joo
    Descobri o blog há 3 dias e li todinho , de cabo a rabo (uy).

    Posso te dizer que to num processo de sair da concha/ pós depre braba, etão ele veio mesmo a calhar.Fiz minha listinha (listona rs) de produtos aqui e mijogarey sem dó nas farmaçonas que tem perto de casa.

    Quanto a essa questão só tenho duas palavras a dizer: MUITO OBRIGADA A VOCES DUAS.

    Bem, quanto a sua cabeleira: voce tem um cabelo lindo. Isso é fato.

    Particularmente gostei mais do corte do dia que voce fez o video creuza rs
    Já fiz a besteira enorme de tingir de vermelho (é péssimo tirar vermelhão e pretão depois que cansamos dele)

    Na minha modesta opinião, se voce não precisa tingir o cebelo por causa de fios brancos, use só de vez em quando um tonalizante pra dar brilho(comigo funcionou de verdade até um ponto. Depois os fios brancos aumentaram em proporção geométrica e tive que ir pro tintão mesmo.)

    Outra coisa: tenho pai, irmão e prima dermatologista. Tenho em casa zibilhoes de produtos que vi que vcs adoram (sabonete Efecller e tals) Querendo amostrinhas mil, me digam a caixa postal ou pra onde mando, será um prazer :)

    Enfim, o testamento é esse aí rs

    Beijo para as duas!

    ResponderExcluir
  25. saudades de ter cabelo compriiiido...

    ResponderExcluir
  26. Aaah vc é linda!!
    E adoro quem tem coragem de mudar o cabelo!

    Nunca pintei, meu auge é a escova progressiva de tempos em tempos.... e o último corte curtinho, q adorei!!!

    ResponderExcluir
  27. Oii, tô passando pra divulgar o 1º Concurso do blog Arrasa Mulher!!

    Vai lá e participa!!
    http://arrasamulher.blogspot.com/

    Beijocas

    ResponderExcluir
  28. Oii .. achei o blog por acaso e adorei, virei seguidora ;)

    Menina seu cabelo está lindooo .. eu acho mara esse corte, e tenho muita vontade de cortar assim ... but eu tenho o pescoço meio longo e não fica muito bem =/ meu máximo foi até a altura do ombro. O ruim é que agora to deixando crescer, mas não consigo ... cortar o cabelo vira um vício! Estou pensando em cortar na altura do ombro de novo ou até ousar deixar um pouquinho mais curto.

    Beijãoo

    ResponderExcluir
  29. Meeeu Deus! Juro que eu ri pra não chorar lendo o post.
    Acho meu histórico capilar beeeem parecido com o seu! A unica diferença foi que eu começei tosando ele e depois com a tintura...
    Eu primeiro descolori, fui nos tonalizantes vermelhos, tintura vermelha, cabelo foi crescendo, passei castanho médio, deixei cresceeeeer pra sair a tinta, descolori as pontas e pintei de rosa (foi um surto) e agora sim, deixei ele natural e comprido (se bem que assim, as luzes não contam né? haeoaisuhe, é praticamente natural :P )
    E meu cabelo é super fino e oleoso também!
    Haha, é MARA passar por isso, a gente começa a dar valor!

    Mas concluindo, seu cabelo tá lindo, super leve, na cor natural... Vc que tem uma queda por John Frieda, já usou o mousse pros cachos? Fica legal usar às vezes...

    Adorei seu blog :)
    Beijo, Jéssika

    ResponderExcluir
  30. O teu cabelo esta lindo.... espero que o meu tambem enha um final feliz....esta super ultra mega ressecado e caindo muito, jah perdi 40% da cebeleira, segundo a minha dermatologista, mas estou tratando para a cabeleira voltar...
    o seu post me deu a esperanca de um dia vai voltar ao que era.
    bj
    Gosto muito do teu blog.

    ResponderExcluir
  31. Seu cabelo natural é lindo! Aquela foto de Ubachuva, ops! Ubatuba está linda! Ai se eu tivesse esse cabelo... rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Momento desabafo, me desculpem!

    Eu tinha o cabelo de Maria Madalena arrependida - leia-se liso e longo - e um belo dia, aos 13 anos, resolvi cortar chanel. Passei bons anos assim, até que aos 17 quando ele estava começando a "voltar ao normal" - crescendo e cor natural - eu resolvi usar bem curto e preto.

    Depois disso tive uma experiência de alergia com pontas rosas e tosei curto de novo. Uns dois anos atrás, eu tive alergia com a Wella - juro que nunca mais uso NADA dessa marca pq eles não colocam todos os componentes na embalagem e nem com ameaça de processo ou gente importante dentro da empresa eu consegui descobrir direito o que aconteceu. Mas bem, eu tive que raspar. Máquina 2, como a menina do primeiro post e até um ano atrás mais ou menos, eu estava com ele raspadão. Aí deixei crescer para casar - mas casei com ele curtinho - e claro que não pude deixar passar a oportunidade de cortar meu cabelo em Londres durante a lua de mel (alguém aqui tb tem problemas de ficar cortando o cabelo sempre?)

    Agora, depois de 3 meses de mega hair e perda de muito cabelo na hora de tirar a cola de queratina, eu estou com uma tentativa do corte Bob da Victoria Beckham pensando em quanto tempo meu cabelo vai levar para chegar no ombro... Sabe o que é pior todo mundo fica me dizendo que eu fico linda de cabelo curto que invejam e blablabla, mas não vejo ninguém cortar o cabelo. Fica aqui a pergunta: pq nós mulheres somos tão obcecadas com os nossos cabelos? Pq não conseguimos acreditar no que nossos maridos/pais/amigos dizem para a gente? Pq ficamos sonhando com o cabelo perfeito de Gisele? E por último, pq aqui no Brasil só nos importamos com cabelos lisos, enormes e não temos paciência para estilizá-los como no resto do mundo? Eu pelo menos não consigo nunca manter todas as lindas formas que minha cabeleireira arruma meu cabelo.

    Beijocas!

    ResponderExcluir

É novo(a) por aqui? Então preste atenção nas seguintes observações:

- O VnF? não é uma democracia
- Apreciamos críticas construtivas
- Comentários que tenham por objetivo apenas a auto-promoção poderão ser removidos.
- As postagens antigas estão sofrendo moderação para evitar os chatíssimos robôs-spam