quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Wella Lifetex para cabelos maduros: desta vez, quem usou fui eu!!!


Lembram daquele post em que eu entrevistei minha mãe sobre o teste da linha Wella Lifetex? Então. Passei um periodozinho na casa dela, no final do ano, e me deu curiosidade de testar para ver o que achava - embora eu já tivesse usado a máscara no lugar do condicionador em outro dia em que precisei tomar banho lá. Agora vim aqui contar as minhas impressões.

Aaaah, Joo, mas esse assunto é repetido!!! Bom, o assunto pode até ser, mas a abordagem não é. A gente nunca cansa de insistir aqui no VnF? que produtos diferentes fazem efeitos diferentes em pessoas diferentes. Noutras palavras, o produto que é "bom" pra mim pode ser "ruim" pra você e vice-versa. Vocês leram aquele post e já sabem como os produtos da linha se comportaram no cabelo de uma pessoa na casa dos 50 anos, e que é "liso, curto, volumoso e geralmente se comporta bem, mas é tingido" (palavras da senhora minha mãe). Agora, vão saber o que eu achei dos produtos no MEU cabelo, considerando que estou na casa dos 30 anos, tenho cabelo lisérrimo e oleosérrimo, sem volume nenhum e na altura dos ombros. Malgrado a genética, são cabelos BEM diferentes.

Relembrando, a Wella nos mandou três produtos da linha (shampoo, máscara e condicionador em spray sem enxágue), e eu os usei em duas situações:

1) shampoo da linha em todo o cabelo + máscara da linha no comprimento e pontas (deixando agir por 5 minutos antes de enxaguar) + condicionador em spray sem enxágue da linha

2) shampoo de limpeza profunda (Paul Mitchell) + shampoo da linha no comprimento e pontas + máscara da linha no comprimento e pontas (deixando agir por 5 minutos antes de enxaguar) + condicionador em spray sem enxágue da linha

Na situação (1), aconteceu o que eu esperava: o shampoo melecou o couro cabeludo. Claro, ele é um shampoo leitosão, de restauração, mas enfim, tudo pela ciência. A situação (2) deu bem mais certo, porque o shampoo de limpeza limpou (dã) o couro cabeludo e preparou os fios pra receber o shampoo de tratamento. Quem ensinou isso foi a Paola e como ela é profissional do ramo e tem um blog ótimo, nós acreditamos.

A máscara é um bom produto. Nas duas situações, percebi que ela amaciou o cabelo, e sei que, com o enxágue adequado ela não meleca, porque na situação (2) meu cabelo não ficou nem um pouco pesado. Mas como o preço desse produto não é muito amigo, se for pra tirar o escorpião do bolso eu ainda prefiro investir na incrível Bonacure Q10. O que também é pessoal, já que todo mundo ama Kérastase e eu não vejo muita graça.

O produto dessa linha que eu compraria, aliás, que pretendo comprar é o condicionador em spray sem enxágue. Primeiro pelo rendimento: UMA borrifada já deu conta do meu cabelo TODO. Fiz assim: borrifei uma vez só na palma de uma das mãos, esfreguei na outra e apliquei no comprimento e pontas dos cabelos quase secos. O restinho que ficou, usei para abaixar os cabelinhos novos rebeldes que tenho crescendo no topo da cabeça. Os fios ficaram super brilhantes e nada oleosos. Adorei mesmo.

Viram a diferença? Minha mãe amou o shampoo, e eu não compraria. Ela mal usa a máscara, e pra mim foi legal, eu jamais iria deixá-la encostada. E ela até gosta do condicionador - mas eu ADORO. Acho que sempre compensa salientar que cada um é cada um, né?


4 comentários:

  1. Muito bom ver como o mesmo produto se omporta em pessoas diferentes. Assim a gente pode pensar melhor antes de comprar.
    Beijinhos...
    Carolina
    (http://coisinhascarolina.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  2. Cabelos diferentes resultados diferentes: odeio o Q10!!!
    Tenho o shampoo,a mascara e o spray de brilho e meu cabelo fica pesado e com aspecto de sujo!
    Claro que fica com um super brilho e um cheiro fabuloso do spray mas PRA MIM o resultado como um todo deixou a desejar.

    Super to amando o TIGI Urban Antidotes 2,deixa o cabelo super hidratado e nao pesa.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Joo! Essa é uma grande verdade. Quanto mais leio reviews sobre produtos na internet, mais descubro que é preciso experimentar, experimentar, experimentar. Ainda assim, continuamos lendo, porque também precisamos ter uma ideia geral do produto, não é? Mas sempre com essa ideia em mente: para saber se é bom, só experimentando!

    Abração da leitora fiel!

    ResponderExcluir
  4. Eu aprendi com a Paola também este truque. É tiro e queda para cabelos oleosos.


    Bjokas!

    ResponderExcluir

É novo(a) por aqui? Então preste atenção nas seguintes observações:

- O VnF? não é uma democracia
- Apreciamos críticas construtivas
- Comentários que tenham por objetivo apenas a auto-promoção poderão ser removidos.
- As postagens antigas estão sofrendo moderação para evitar os chatíssimos robôs-spam