sexta-feira, 30 de março de 2012

Fui ali mas já voltei

Manuela, muito feliz com o Curintia

ter a bebê mais cabeluda do mundo (lembra do meu drama do cabelo curto? então, já tenho uma parceirinha), que já até saiu no jornal numa matéria da Juliana Matei por Menos Cunha, e que me faz ter muita muita muita saudades de 8 horas de sono initerruptas ahhhaha.


Dove DermoAclarant



Eu não sei vocês, mas nunca liguei pra essa coisa de axilas escuras. Sempre achei besteira da indústria para vender desodorante, até esse último verão. Mas 31 anos depois, passando pela primeira vez um verão em casa (leia-se: blusinha de alça o tempo todo), sem o conforto do ar condicionado do escritório, me incomodei muito com a cor delas.
Não sei se a gravidez influenciou no escurecimento, mas fiquei chateada. E para chateadas como eu, Dove lançou o Dermo Aclarant, um desodorante que promete clarear as axilas. Promete não: “1 milhão de mulheres testaram e comprovaram”, na America Latina.

A fórmula do Dove Dermo Aclarant contém calêndula e extrato de semente de girassol, e acelera a renovação natural da pele, garantindo o clareamento após 4 semanas de uso. Eu comecei a usar um dia antes de nos convidarem a fazer esse post e posso dar uma ótima notícia: a fragância passou no teste do meu fresquíssimo nariz.

E no Facebook da Dove (facebook.com/dove) está rolando o concurso cultural "Armário dos Sonhos", que vai premiar a melhor resposta + 3 amigas com looks exclusivos criados pela Lilian Pacce + um ano de Dove Dermo Aclarant. 

segunda-feira, 26 de março de 2012

A especialista: Limpadores de pincéis




Eles são práticos e facilitam muito o dia a dia. Costumo usá-los quando não tenho tempo para lavar meus pincéis e preciso deles higienizados e limpos.

Vantagem? Economia de tempo já que poucos minutos depois, os pincéis estão prontos para usar. Desvantagem: a limpeza não é tão eficiente se comparada à lavagem com água e shampoo. Costumo comparar com os shampoos a seco para cabelos. Limpam, mas não substituem a lavagem com água.

Como usar? Pegue um papel toalha, borrife um pouco do limpador e passe o pincel delicadamente fazendo movimentos circulares até o pincel ficar limpo. Para testar, passe em um papel toalha seco, se não sair nenhum resíduo, a limpeza foi eficiente. Gosto de usar os limpadores depois que uso um produto cremoso e que endurece as cerdas dos pincéis, como por exemplo, os delineadores em gel. Uso o limpador logo após utilizar o delineador e lavo em casa depois. Isto facilita bastante, porque quando o produto seca, as cerdas ficam grudadas e dá muito mais trabalho para remover toda a maquiagem do pincel. Se você não tiver o limpador, vale usar aqueles lenços demaquilantes, embora o resultado não seja tão bom, facilita o trabalho depois.


Produtos que já usei e minhas impressões:


Sephora: comprei lá fora e paguei muito baratinho. É eficiente e o custo benefício valeu a pena. Não lembro quanto custou, mais foi algo em torno de US$10,00.

Klass Vough: paguei R$35,00 na Audrey da Liberdade, aqui em São Paulo. A primeira coisa que não gostei foi o perfume muito forte. A segunda, ele é bem oleoso, deixa a impressão de que as cerdas ficam meladas... mas remove muito bem a maquiagem.

MAC: preço: por volta de R$60,00. Limpa com a vantagem de possuir ação bactericida e condicionante. Muito bom. Rende bastante. Como a embalagem não é spray transfiro o conteúdo para outro frasco com borrifador, assim fica mais prático para usar além de economizar produto.

Se você não conferiu este vídeo, dá uma olhada, eu falo sobre limpadores e mostro como utilizá-los.





Fernanda Fadigas, maquiadora profissional, ministra cursos de automaquiagem.
@fefadigas 
nanifadigas [arroba] hotmail.com

E ninguém aqui foi à Hair Brasil...


... porque agora somos ambas mamães atarefadas (e atarantadas) e permanecemos, durante a maior parte das horas do dia, correndo atrás cuidando de nossas crias. Mas graças à minha cálega Aninha Xavier, que lá esteve, eu soube da nova e linda coleção Speciallità Hits:




Segundo o blog oficial da marca, uma parte dos lucros com as vendas dos esmaltes dessa coleção será doada ao GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer). Eu já ajudo o GRAAC com um pagamento mensal (visitando o site dá pra saber como ajudar, tem várias maneiras, inclusive através do imposto de renda - no meu caso, eles mandam boleto bancário pra casa), mas achei essa sacada super legal. Aí, loucas por esmaltes, levem todos com vocês por uma boa causa - o preço sugerido é de R$3,60. 

sábado, 24 de março de 2012

Caveirinha do dia

Segunda completo três semanas de volta ao trabalho depois da licença maternidade. Minha mesa tava uma zona, tudo espalhado, não tinha dado tempo ainda de me organizar. Numa bela manhã, chego lá e a senhora que limpa a sala, na melhor das intenções, tinha arrumado todas as minhas tralhas - canetas, tesoura, extrator de grampos, etc - num copinho descartável de plástico. Aí tomei vergonha na cara e trouxe da Tok & Stok essa canecona de caveirinha:




É uma canecona MESMO, daquelas pra tomar sopa ou fazer brownie gigantesco de microondas #fail, gente, como a leitora falou nos comentários, o desenho da caveira é metálico, portanto não pode ir pro microondas (mas água quente da sopa pode colocar, e lápis e canetas também :)). Como vocês podem ver, não tenho muitas canetas e apetrechos, só o básico (ninguém quer processos judiciais anotados com caneta rosa brilhante, né?), então ficou bem arrumadinho. A garrafinha de alumínio foi presente da minha amiga Beinha que, nos nossos passeios por SanFran, ficou revoltada porque eu tomava muito pouca água e tinha que ter uma garrafa sempre comigo. Daí ela entrou numa Old Navy e saiu com uma dessa... quanto à recomendação de tomar mais água, estou obedecendo!




Bom, a caneca custou R$22 na Tok & Stok, como vocês podem ver por essa linda foto cujo forte é o foco. Não é troquinho, mas também não é um preço proibitivo, minha mesa ficou bem animada e, por enquanto, ninguém implicou (existe um preconceito contra crânios por parte de algumas pessoas mais velhas... não sei por que, já que todos temos uma). Pensei em trazer outra pra casa, pra deixar expostos meus pincéis que uso com maior frequência, já que eu tenho dois daqueles "cintos" de maquiador onde guardo todos, mas não são muito práticos. E eu quis dividir com vocês a idéia simples e barata. Agora só falta uma foto da Nina na parede da minha bancada de trabalho e já posso labutar contente.


sexta-feira, 23 de março de 2012

Eu e as temmmdêmmmsias* de inverno

Esse negócio de falar que não segue modinha acaba ficando meio chato uma hora, porque parece que você está se gabando de ser diferente. Mas, na real, às vezes você não se preocupa mesmo, porque não pode, porque não quer ou porque simplesmente não liga. Comigo, atualmente, é um pouco dos três: nunca liguei, mas confesso que também não estou podendo. Tô aqui tentando perder os quilos extras então imagina se eu for tomar banho de loja de roupitchas do meu tamanho atual? Num rola, né?


Mesma coisa com a make. Quando faço maquiagem, acredito em zona de conforto, mas também acredito em sair dela de vez em quando. Por exemplo, fiquei super feliz quando uma maquiadora da Dermage me confirmou que sim, pode usar olho esfumado preto com batom vermelho - era uma coisa que eu queria fazer e não tinha coragem, parece que precisei de um aval, sei lá. Depois disso tudo foi mais fácil, a medida é simplesmente me olhar no espelho. Daí que não observo se tal batom ou tal cor de sombra "tá na moda" e vou com o que fica bem.


Como a gente quase nunca fala de tendência aqui no blog (e ainda chama de temmmmmdemmmmsia pra zoar), esse vai ser um post bem diferente. Aproveitei meu tempo livre de hora de almoço pra juntar algumas fotos de visuais que, dizem diversos veículos de comunicação (revistas, sites, outros blogs, etc) serão "hit" no inverno próximo. E dei a minha visão das coisas. Claro que ela não necessariamente será a mesma de todas as leitoras mas acho que, mesmo que a gente não queira/possa/ligue pra seguir a moda, é bacana seguir referências, conhecer novos produtos, novas texturas, novas idéias.


Mas vamos ter em mente que:


1) Já estamos atrasadinhos - essas tendências vêm todas do hemisfério norte onde o inverno, colegas, já foi. Então, não dêem tanta importância para rótulos.


2) Você pode, se quiser, se inspirar em looks usados nas passarelas, mas nem sempre vai conseguir usar a mesmíssima coisa sem parecer uma louca fugida do Juqueri.


Combinado isso, cá vão as temmmdêmmmsias:




+ Temmmdêmmmsia #1: batom escuro






Grande novidade. Põe o dedo aqui quem nunca deixou de usar batom escuro. O que eu acho legal nessa "nova" tendência é a variedade de acabamentos. De repente, eis que não é só o batom mate ou o cintilante ou o acetinado ou o laqueado que são legais. A coisa está mais democrática, e todo o acabamento é legal. Então, você pode mudar a cara do seu batom aplicando um gloss por cima, ou então um pó translúcido  ou sombra matte de cor similar para matificá-lo. Vamos às experiências:








Da esquerda para a direita, o primeiro swatch é do próprio batom, o segundo é do batom 'matificado' com pó translúcido e o terceiro com acabamento laqueado. Em cima, batom da Revlon linha Colorburst, cor 012 - Cherry Ice (eu nunca tinha usado e não gostei muito, ele é mais brilhoso do que colorido e a aplicação fica meio irregular - sem falar que aplicar gloss por cima faz o bichinho ficar mais melecado ainda). Embaixo, um batom queridão meu, Avon Colortrend cor Carmim. Ele já é meio sequinho por natureza (adoro) e curti o efeito dele mais opaco ainda com o uso do pó. E até que ficou usável com o gloss também. Ah, eu usei um gloss da Dermage mas a impressão que tenho é que se tivesse usado o Carmex velho de guerra, teria dado na mesma.








Mais? De cima para baixo, temos o batom, depois o batom + pó translúcido e por fim batom + gloss. Os swatches da esquerda são da cor 123 - Vinho da Maxlove, linha hipoalergênica (bom, bonito e barato, cremosinho, adoro). Os swatches da direita são do batom intenso Natura Una cor Vinho (suuuper original), que é um cor de uva com um fundo meio dourado. Aqui usei o mesmo pó translúcido (Maybelline) e um gloss da ELF, transparente com uns brilhinhos.




Agora deixa eu falar uma coisa. Claro que, na foto da modelo, com o amigo Fotoxó, e até nas passarelas, é lindo e maravilhoso um batom laqueado, quase escorrendo da boca. Mas na vida real, sei não. Mas as opções estão aí, e o legal é que todo mundo tem um batom escuro (vinho, bordô ou mesmo vermelho), um pó translúcido e um gloss ou balm em casa, então não precisa comprar mais nada - já rolou um Use o que você tem.




+ Temmmdêmmmsia #2: delineador


Sempre fui fã, foi o primeiro produto "avançado" de maquiagem que eu usei (corretivo nas espinhas da adolescência não conta, né?). O problema que eu achei é quererem copiar essas coisas "geométricas" que rolam nas passarelas:





Foto: Style.com

Claro que, se você segura o estilo, se você tem uma festa mais bateção de cabelo pra ir, algo como o visual do canto superior direito seria até legal de usar. Mas na minha opinião, fica meio estranho aparecer assim em lugares mais casuais. Enfim, concordem ou discordem, viva a diferença. Pra mim, é perfeitamente possível variar o uso do delineador com noção. A Nani deu vários exemplos aqui. E eu costumo usar assim:




sim, tenho uma falha na sobrancelha pois, aos 2 anos, tentei fazer bungee jump do cadeirão


Também é possível variar texturas (líquido, lápis, em gel, em pó, com pincel molhado, etc) ou usar a cor que você achar que combina contigo. De novo, temos um post da Nani que aborda o assunto de um jeito bem legal. 



+ Temmmdêmmmsia #3 - Pele natural

Sério? Cê JURA? Ai, gente, zzzz... faz tempo que ninguém (ou pelo menos ninguém com noção) usa reboco na cara. Mas acho que também não é pra exagerar como andou rolando e pregar o fim da base, porque muito pouca gente tem pele pra isso. Acho que é só não pesar na mão. Enfim, nada de novo aqui. Nem achei que merecia perder tempo colocando foto porque só achei modelo com a pele linda que vocês já conhecem - e tempo é dinheiro, minha gente.



+ Temmmdêmmmsia #4 - Sombras esfumadas escuras




Keira toda trabalhada no esfumado dark



Tudo o que diz "é legal variar" eu acho bacana. Dá pra sair do preto e do marrom pro cobre, pro verde escuro, pro azul marinho... a sua medida tem que ser o seu espelho. Se você não sabe esfumar, não fique nervosa: há vários tutoriais disponíveis na rede, inclusive em vídeo. Mas o único jeito de aprender realmente é tentando. Quando eu me meto a fazer esfumado, sempre começo a me arrumar mais cedo porque às vezes dá zebra e tenho que começar de novo (por que vocês acham que aqui nunca tem tutorial???)


Aposto que não fui só eu que achei que não tem muita novidade aí. Pelo menos a galera que dita as modinhas está nos "deixando" variar um pouco, néam? Anyway, as fotos profissionais são todas bonitas, especialmente as de boca brilhante meio vampiresca, e valem pela inspiração sem culpa nenhuma já que (ta aí a prova) nada se cria... e, de novo, a gente conclui que não precisa de rios de dinheiro pra copiar as tendências - as que nos interessam, claro. As outras, a gente simplesmente ignora, ué! 






*eu sei escrever tendência

terça-feira, 20 de março de 2012

Visitinha ao Walmart

Eis que ontem chego no trabalho e o ar condicionado tá de matar. Meu bureauzinho é do lado da impressora e eu já estava quase abraçando a dita cuja, a única coisa quente por ali. Claro que eu, como toda boa paulistana que sabe que o tempo muda quase todo dia mas não tá nem aí até que começa  passar frio ou calor, esqueci o casaco. 

Eu trabalho na Barra Funda, xente. Não é extamente o lugar com mais opções de compras, restaurantes e lazer. Mas como fui almoçar na pracinha de alimentção do Walmart com o Fred (a pessoa aqui perde 5 quilos e come um Big Mac pra comemorar), achei que podia comprar um casaquinho por lá mesmo. 

Mas pra chegar na seção de muóda do Walmart, meio que tem que passar pela seção de cosméticos. Aproveitei pra olhar se havia novidades e fiquei um pouco decepcionada. Só tinha uns gatos pingados de esmaltes e maquiagens Maybelline (pouca variedade de produtos e cores), Elke (que já foi mais legal), Payot (super pouca coisa) e Anaconda (confesso meu preconceito porque lembro da cobra mecânica naquele filme tosco). 




As únicas coisas que me interessaram foram uns kits de nécessaires da Revlon, como esse da foto aí em cima (eu já ia pedir desculpas pelas fotos tiradas com o celular, mas agora tô vendo que até deu pro gasto). Gostei desse, verde metálico matelassado com alcinhas, e mais outra bolsa menor para as miudezas. Tudo pela bagatela de R$35,90, como vocês podem ver aí. Havia outros modelos de kits, tinha um preto matriuska-style (três nécessaires, médio, pequeno e menorzinho ainda que cabiam um dentro do outro) pelo mesmo preço e que era legal também.




E a boa notícia do dia foi a chegada ao Brasil da Equate, a marca própria do Walmart. Claro que isso pode ter acontecido há muitos meses e eu só descobri ontem (desantenada assumida), porém fiquei contente anyways. Nos Estados Unidos a Equate tem uma gama super vasta de produtos, que vai desde remédio pra dor de cabeça até produto de limpeza. Aqui a variedade era menor: vi alguns hidratantes, lenços para higiene intima e esses sabonetes com refil, que me chamaram a atenção.  Do meu produto preferido, porém, nem sinal. Esse aqui, ó:

São toalhinhas esfoliantes que encontro sempre nos Wal Marts gringos (inclusive a foto foi tirada do site americano deles). Suaves, limpam que é uma beleza, e custo benefício excelente - fica a dica pra quem vai viajar. Também tem a versão pra remover maquiagem e não raro rola promoções tipo "pague 1 e leve 2". Tô torcendinho pra Equate se desenvolver por aqui também.

Mas e a tal da blusa???

Bem, por essa foto vou ter que pedir desculpas, acabei usando a camera do Macbook porque levei a minha pra casa do meu pai no fim de semana e agora não sei onde botei - periga ter esquecido lá. Aqui vai, emoldurado pelos frufrus dos armários de apartamento antigo, meu cardigã azul petróleo by Walmart:




Não vou mentir, a malha é meio chinfrim, não dá pra ficar lavando na máquina loucamente, e ainda desconfio que ele vai ser cliente preferencial do meu papa bolinhas. Na etiqueta diz que a composição é 30% poliamida e 70% algodão, então acabei achando o preço - R$49 - razoável. Tinha outras cores também. E tinha outros modelos de cárdigã pelo mesmo preço, mas o que me atraiu nesse, claro, foi a manga princesa. Fiquei satisfeita com a compra e por não passar mais frio durante a tarde.






segunda-feira, 19 de março de 2012

A especialista: Lançamento Shiseido

Em 2012 a marca comemora 140 anos e para comemorar, lança novos e cobiçados produtos! O evento aconteceu em uma sala do luxuoso hotel Fasano. 
A primeira novidade é a coleção de sombras Shimmering Cream Eye Color que possui 12 cores de longa duração. A textura é leve e fácil de espalhar e o brilho é maravilhoso (sou suspeita porque AMO brilhos). Por trás do lançamento, muita tecnologia. A empresa promete uma durabilidade de até 16 horas sem desbotar ou ficar marcada, graças ao ativo Smooth Fit Base que "evapora rapidamente o excesso de óleo e água deixando somente os ingredientes hidratantes e as partículas peroladas na pele." Ainda não testei o quesito durabilidade, mas vindo da Shiseido, não duvido.
As sombras são à prova d´água e resistentes à transpiração (ótimo para quem mora em país tropical...)
A fórmula possui mais um ativo: Jewel Reflecting Powder, que proporciona diferentes cores no brilho, dependendo da luz refletida. Quer mais? Satin Smooth Pearl (garante um acabamento suave) e Super Hydro-Wrap Vitalizing DE, responsável por hidratar e fixar.

Você pode aplicar com os dedos, com um pincel ou até mesmo uma esponja. Sempre que o produto é cremoso, prefiro usar os dedos, o calor ajuda na hora de espalhar e você pode "construir" a intensidade da cor. Ganhei a sombra Caviar, um preto com brilho. Dá para fazer um "olhão esfumado de capa de revista" em poucos minutos porque você consegue intensidade e durabilidade ao mesmo tempo. Na foto, apliquei duas camadas do produto para obter este resultado.
Preço: R$149,00
Outro lançamento é o pincel para base "Perfect Foundation Brush". Testei no dorso da mão e ele é realmente muito bom. As cerdas são sintéticas e cortadas na diagonal, o que facilita muito na hora de aplicar e esfumar a base no rosto. O cabo é anatômico, desenvolvido sob a orientação de grandes maquiadores japoneses.
Preço: R$159,00
SAC: 0800 148023



Fernanda Fadigas, maquiadora profissional, ministra cursos de automaquiagem.
@fefadigas 
nanifadigas [arroba] hotmail.com

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sorriso bonito com Colgate Luminous White



Luminous White é a linha da Colgate que promete dentes mais claros com apenas uma semana de uso. É composta pelo creme dental e pelo enxaguante bucal - que, ao mesmo tempo, são cosméticos (porque a  fórmula deles tem micro-cristais branqueadores, sendo bem parecida com os produtos utilizados pelos dentistas para clarear os dentes) e cuidam da saúde bucal, removendo manchas nos dentes e prevenindo o aparecimento e formação de tártaro. 



Para garantir dentes mais brancos por mais tempo, é recomendado o uso contínuo dos produtos. Mas como só produto não faz milagre, vale saber que bebidas como café, chá e refrigerante acabam escurecendo os dentes (eu cortei chá faz tempo!!!). E pra ajudar a manter um sorriso brilhante, a Colgate dá as dicas:

• Escovar os dentes ou bochechar imediatamente após ter consumido alguma das bebidas ou alimentos causadores de manchas;
• Dependendo do método de clareamento indicado por seu dentista, é indicada a manutenção a cada ano;
• Fumantes e pessoas que têm o hábito de consumir muito café precisam de retoques com maior frequência;
• Uma dica para as mulheres é usar um tom de batom mais claro, que faz com que os dentes pareçam mais brancos!

Eu vou experimentar a linha Colgate Luminous White... e vocês?


*este post é um publieditorial

quarta-feira, 14 de março de 2012

Mais shampoo pras oleosas: tangerina e semente de calêndula, Ecologie.

Sempre ouvi a Loo falar bem das ampolas da Ecologie. Mas nada da marca jamais deu certo no meu cabelo. Bom, a Loo é cacheada e eu sou lisa, com a agravante de ter cabelos finos e oleosos. Sim, já fiz mimimis infinitos aqui no blog por conta disso (e se você chegou agora e também acha que a vida das moças de cabelo liso não é essa coisa fácil que todo mundo pinta, leia aqui). 

Daí achei na minha caixinha de amostras um sachê de shampoo e outro de condicionador da Ecologie, linha fios, versão tangerina e calêndula, para cabelos mistos. Não lembro de onde as amostras vieram mas acho que de alguma revista, pois ainda tinha um resto de grampo de metal na pontinha delas. E com elas, a promessa: raízes limpas e pontas hidratadas.

Quando eu tinha cabelo comprido, era tudo o que eu queria. Mas acabava precisando usar uma máscara de tratamento mais potente nas pontas, beeeem longe da raiz, porque senão, já viu a fábrica de óleo. Tenham em mente, portanto, que eu testei esse produto ultimamente, com os cabelos na altura do meio da nuca, então não posso garantir o efeito para as mais cabeludas.

Mordi a língua pra falar mal da Ecologie. Tão aí os lindinhos que eu amei:





Ah, peguei a foto do site da marca porque as embalagens das amostrinhas foram praticamente rasgadas no meio num momento de ogrice desta que vos escreve. E já deu pra notar, durante a lavagem, que meu cabelo estava ficando limpo (não sei como são as outras colegas oleosas mas, normalmente, se o produto está deixando meu cabelo melecado, eu já sinto ao lavar). Depois, o condicionador veio para dar uma complementada boa, ajudar a desembaraçar e deixar o cabelo maleável porém leve. O cheirinho é super agradável; pena que dos meus fios ele saiu logo (teria adorado passar o dia com os cabelos perfumados de tangerina).

Os preços? Dei uma procurada rapidinha na internet e vi variarem de R$10 a R$13 (o shampoo) e de R$12,50 a R$15,50 (o condicionador).

E essas recentes descobertas pra cabelos mistos/oleosos estão quase me fazendo escrever uma lista dos queridinhos das oleosas. Quem sabe um dia eu não faço isso? Quando fizer, chamo vocês pra colaborar também porque, putz, só a gente sabe como sofre nesse país onde as marcas parecem achar que todo mundo tem cabelo danificado...

terça-feira, 13 de março de 2012

Meus queridinhos-inhos-inhos



Voltar ao trabalho também significa andar com nécessaire o dia todo. Esse ano eu vou tentar fazer rodízio entre produtos de nécessaire pra gastar esse monte de maquiagem que tá aqui, já que as coisas que andavam encostadas consegui ceder pra alguém que as use antes que vençam.

Mas em geral, gosto de levar coisa pequena pra nécessaire que levo pro trabalho, porque na bolsa já vai um monte de coisa trambolha. E trambolhos de uso indispensável, como escova e pasta de dente, já deixo guardadinhos na minha gaveta com chave, pra nunca correr o risco de esquecer em casa. Quanto aos úteis-fúteis, os escolhidos da vez são:

Em primeiro plano, da esquerda para a direita:

+ miniatura da Skyscraper Multi Benefit Mascara, Urban Decay - se ela tem múltiplos benefícios como diz o nome, não sei, mas gosto dela porque o aplicador tem cerdas curtas e bem rígidas, que "penteiam" os cílios;

+ gloss Mood Swing, Too Faced - ele sai azul do tubinho e muda de cor nos lábios. Dizem que é de acordo com o humor, mas na minha boca fica sempre a mesma coisa, um rosinha fofo. E sim, a embalagem é dos Smurfs;

+ Carmex - protetor labial "sabor" cereja que é quase unanimidade. Nem é dos meus prediletos, mas como ele já está na metade, vou me manter firme na proposta de usar o resto;

+ primer Koloss - antes de ganhar essa amostra, eu normalmente não levava primer na nécessaire, só às vezes. Mas ele é tão pequenininho que vale a pena, pra usar em dias de muito calor em que eu acabo saindo pra almoçar e preciso lavar o rosto depois, tendo que começar tuuuudo de novo...;

+ pó bronzeador Vult Soleil - amo porque além de barato e de ter uma super fixação, vem com dois tons, que podem ser usados separadamente ou misturados. O tom escuro também dá pra usar pra sombrear as laterais do rosto e o nariz;

+ corretivo L'Acqua di Fiori - já falei dele mil vezes aqui no blog, foi uma grata surpresa pra mim, tanto que acabei comprando outro (o primeiro ganhei da marca).


Em segundo plano, da esquerda pra direita:

+ cola para unhas postiças Fing'rs - estou usando postiças no momento, e daí tenho sempre uma cola comigo para eventuais acidentes, que são raros mas ocorrem;

+ iluminador Girl Meets Pearl, Benefit - comprei ano passado e tô tão triste porque ele tá no finalzinho... adoro o viço que ele dá na pele, e ele também possibilita "construir camadas": aplico um tico só para um pouco de brilho e, quando quero uma coisa mais escalafobética, coloco várias camadas, dando um tempinho pra secar entre uma e outra;

+ Eyeko Fat Balm, cor raspberry - outro produto que tá acabando e eu aqui chorando com os preços de Eyeko no Brasil. Pra usar nas bochechas como cheek stain e nos lábios como brilho. Lindo e prático;

+ batom Vult Soleil, cor 6 - sem brincadeira, acho que é o batom mais versátil que eu tenho, a cor combina com tudo, além de ter duração ótima e FPS 15;

+ óleo perfumado Body Shop, fragrância Rose Thé - uma gotinha e você já está super cheirosa. Isso e a embalagem gordinha, porém pequena, foram determinantes pra ele ser escolhido pro nécessaire da vez.


E vocês, o que preferem levar no nécessaire? Costumam revezar os produtos ou carregam sempre os mesmos? 

Explicando de novo o Use o que você tem.

Tô fazendo esse post porque acho que não ficou tão claro pra algumas meninas o que eu pretendia no post da paleta Naked. Vamos ver se a gente se entende.

O blog tem uma tag, já antiga e que eu acho bem legal, chamada Use o que você tem (recomendo os posts porque são interessantes e bem vibe VnF?). Hoje de manhã dei uma relida nesses posts pensando como poderia deixar mais claro o que eu quis dizer. Mas a única conclusão que cheguei é que a frase é autoexplicativa:

Use o que você tem.

Vejam bem: é APROVEITAR O QUE VOCÊ JÁ TEM EM CASA, e não sair pra gastar nem que seja R$10 naquela sombra, porque ela é parecida com a sombra famosona da MAC ou da UD. 

No meu caso, eu fiz um post pra INSPIRAR, e não pra ser seguido à risca. Eu acredito piamente que todo mundo que gosta e tem várias makes - baratas ou caras, não importa - consegue formar, COM O QUE JÁ TEM EM CASA, algo quase igual ou muito parecido com uma Naked 1, Naked 2, paletas Mulher Maravilha da MAC, e assim por diante. O barato é fuçar as suas coisas, e não tirar daqui do blog uma receitinha de bolo prontinha pra apenas seguir. Qual seria a graça, né?

Um bom exemplo é o post sobre os hidratantes: eu tinha um monte em casa e chegou uma hora que resolvi USAR TODOS E NÃO COMPRAR MAIS NENHUM (quaaase consegui, faltou muito pouco, ter mudado de endereço duas vezes depois disso que não ajudou). E tinha hidratante de tudo quanto era jeito: gringo e nacional, barato e caro, cheiroso e sem cheiro... não me preocupei em ditar marcas, fossem caras ou baratas, mas sim em usar o que eu tinha. Outro exemplo? O post que fiz sobre as minhas roupas na gravidez. Como engordei só 9kg ao todo, preferi usar o que eu já tinha a sair comprando, adquiri algumas poucas peças e foi só. Aproveitei o que estava no armário, fosse ou não de marca.

No caso da paleta Naked, expliquei no post que ganhei de presente. Agora, imaginem se eu fosse atrás de COMPRAR 12 SOMBRAS BARATAS só pra mostrar aqui. Digamos que cada uma custasse R$5. Seriam 60 DINHEIROS TOTALMENTE DESPERDIÇADOS, já que, como eu provei, além da própria paleta tenho na gaveta sombras parecidíssimas e não precisava de outras. E sorry decepcionar, mas minhas prioridades agora são outras e R$60 é dinheiro. 

Enfim, eu tô confiante que segui a proposta do Use o que você tem, mas pra quem não curtiu, viva a diferença!!! :)

Agora voltemos à programação normal! Té mais tarde com outro post.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Caveiras pra que te quero e/ou a Glossybox vai dominar o mundo???

Minha paixão por caveiras nasceu antes da modinha. Mais exatamente em 1995, quando visitei pela primeira vez o pavilhão do México no EPCOT em Orlando e me deram maiores detalhes sobre o Dia dos Mortos. Nem vou começar com o blablabla de que a Disneyworld também é cultura porque meu negócio são as montanhas russas, mas o fato é que foi aos 16 anos que adquiri meu primeiro exemplar: um enfeite de mesa que era uma caixinha de vidro com três caveirinhas dentro formando uma "cena": um padre-caveira casando um noivo-caveira e uma noiva-caveira (detalhe, uma noiva-caveira-grávida). Só não pus foto porque post agora é só no horário de almoço, então não tô em casa. Depois disso, sempre que vejo algo de caveirinha quero trazer pra casa (tem até sabonete de caveira no nosso banheiro) e as pessoas me dão coisas de caveira também. Espero que a Nina não tenha medo de caveiras; aliás, ela já tem um body e um vestido estampados com o tema.


O legal é que as pessoas já sabem desse meu gosto (que não vai mudar quando mudar a modinha) e me dão presentes caveirísticos. Que nem a echarpe Ching-Ling-McQueen que madrasta me deu quando fomos a Chinatown, San Francisco, e eu usei no casamento do cunhado:





Tudo isso pra falar que eu encontrei no Bamarang esse anelzão de caveira que fez meu coração bater mais forte. O Bamarang, pelo que entendi, é do mesmo grupo do West Wing, aquele clube de compras de coisas de casa, onde já comprei alguns troços (prato de bolo, baleiro, faqueiro de inox) por preços amigáveis. Daí que o Bamarang funciona no mesmo esquema, só que além de objetos de decoração, vende outras coisas também - chapéus, bijuterias, acessórios diversos)

Bom, tá aí o tal do anel:





E como minhas compras tanto no West Wing como no Bamarang sempre chegaram direitinho e nunca tive nenhum problema (a entrega demora pra carambá, é verdade, mas eles avisam disso ANTES de pedir os dados do cartão de crédito), tendo a recomendar os dois sites. Mas aconteceu uma coisa que me deixou com a pulga atrás da orelha: o anel, comprado no Bamarang, veio numa embalagem onde estava escrito... Glossybox!!! O mesmo aconteceu com o presente que recebi do Pinspire: veio numa caixa praticamente igual, com o simbolozinho da Glossybox.

Vou deixar claro que nunca assinei a Glossybox. Recebemos duas através do blog, fechamos publi com eles (devidamente identificado, claro), mas depois o que eu vim a saber através da internet é que enquanto tinha gente supercurtindo as caixinhas, outras pessoas estavam bravas por motivos diversos (pagamento, entrega, produtos tosquinhos na caixa, etc). Não posso dar opinião pessoal, mas tô besta como esses empreendimentos online estão tão interligados e às vezes a gente nem fica sabendo. E como eles podem funcionar de maneira tão diferente.

Se você já sabia disso, não repare, eu sou desantenada mesmo. E não pretendo assinar a Glossybox por enquanto (depois eu conto do meu problema, acho que estou doente porque não quero mais comprar maquiagem), mas o Bamarang e o West Wing continuam morando no meu coração.


domingo, 11 de março de 2012

Domingão bizarro

Venho me preparando pra este dia há tempos e achei que iria me sair melhor: o último dia de férias pós licença maternidade. Não vou ficar discorrendo sobre o quão estranha é a perspectiva de deixar de estar as 24 horas diárias ao lado da Nina (que hoje completa anto,meio ano de vida) porque não é assunto aqui pro blog, mas acho que também não consigo escrever nada que se aproveite neste estado de humor.

Portanto, deixo vocês com o excelente texto da Mel, que eu gostaria de pessoalmente esfregar na cara (tô braba hoje, ahahha) de muita fashion victim por aí.

Bom resto de domingo!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Use o que você tem: paleta Naked da creuza, parte I

Não sei se alguém lembra porque faz milênios, mas num post de quando eu ainda estava grávida, prometi pra vocês que ia procurar, dentre as minhas sombras, aquelas que eu achasse que se parecem bastante com as sombras que há na famosa paleta Naked, da Urban Decay.

"Ah, Joo, mas a Naked já ficou meio outdated, já tem até a Naked 2, tem aquela paleta de aniversário da UD que já esgotou...". Verdade! Mas eu já expliquei, né, que a gente não segue temmmmdemmmmsia e somos totalmente un-hype, não porque a gente ache errado ser hype, mas porque (pelo menos no meu caso) sou confusa mesmo. 

E também tem outra coisa: na época, não sei se ficou claro que o objetivo do post não era mostrar 'dupes' das sombras da Naked, ou seja, outros produtos totalmente idênticos e que pudessem 'substituir' esses que custam caro. O objetivo era, sim, tentar provar que, DENTRE AS SOMBRAS QUE EU JÁ TINHA, conseguiria achar cores bem parecidas com as da Naked, sem gastar um tostão e USANDO O QUE EU TENHO.

Sejamos francas: só uma pessoa completamente louca vai ficar secando a sombra que tá aplicada no seu olho pra saber qual é. Ninguém vai olhar com lente de aumento. No máximo uma outra apaixonada por make vai perguntar qual é a cor porque gostou dela (e se o motivo for outro, como saber se você participa do hype, é louca também). E claro que não foi todo mundo que soou assim, mas às vezes rola na blogosfera a histeria do TEM QUE TER, as coisas assumem proporções totalmente sem noção, a ponto de fazer quem não pode comprar aquelas coisas se sentir mal. Pode parecer bobagem, mas rola. Vamos e venhamos, cada um tem sua vida, mesmo quem tem oportunidade de viajar pode não ter condição de dar 50 obamas em sombra, quanto menos dar R$220 comprando pela internet aqui. 

E eu pensei em desmistificar isso. Na época, inclusive, eu nem tinha a paleta, pretendia comparar minhas sombras com os swatches colhidos internet afora. Acabei ganhando de Natal do meu pai, bem depois. As sombras são lindas, a durabilidade é super, enfim, é um produto legal pra caramba - ou seja, não é errado "ter" e também não é errado "não ter" determinada coisa. Cada um faz o que pode e quer: quem pode comprar, legal. Quem não pode mas gostaria, fuça nas suas coisas para achar similares. E olha, esse post é sobre a Naked, mas pode servir de inspiração pra qualquer outra make que vocês quiserem. É só ser criativa.

Com vocês, a outrora super hype paleta Naked 1:


A embalagem de veludo molhado é meio chateenha pq pega fiapo de qualquer coisa.




Vamos por partes, como diria Jack: esse post é sobre as seis primeiras sombras da Naked, essas que estão fotografadas acima. As outras seis vêm num próximo post, que tentarei não demorar a escrever. Olha, eu sou péssima em tentar descrever cores, mas vamos tentar com fé:

+ Virgin: meio rosinha, meio bege, acetinada, quaaaase transparente (na foto é até difícil de ver);
+ Sin: mais escura e puxando para o rosado, com cintilância;
+ Naked: opaca (amo), mas bem clarinha - um marrom transparente;
+ Sidecar: uma coisa meio ouro velho, cintilante;
+ Buck: opaca (amo-amo-amo), marrom;
+ Half Baked: dourada clara, meio amarelada, cintilante.

(pronto, pronto, acabou a pior parte, agora vamos pra parte que eu sei fazer...)

Ou não! Gente, existe um motivo pelo qual eu não faço swatches quase nunca: não sou a melhor fotógrafa que existe. Mas peço amor e compreensão quando vocês forem encarar a foto abaixo. Vou comentar de cima para baixo (ou seja, começar com a Half Baked e acabar na Virgin, que é a mais sem-gracinha). Tenham em mente que as sombras da ESQUERDA são as da paleta Naked e as da DIREITA são as que eu catei entre as minhas coisas. Ah, importante: como o objetivo era usar o que eu JÁ TINHA EM CASA, não dei bola pro preço e pra marca dos produtos. Então, ao lado de marcas bacanudas como Tarte e MAC, vai ter coisa barata porém legal, como ELF e Dailus.

Vambora:





De cima pra baixo:

+ Parecida com a Half Baked encontrei a sombra Extrapearl número 2, da Pupa, que comprei numa liquidação em Veneza, numa lojinha tosca que achei literalmente debaixo da ponte. Ela é quase um dupe da Half Baked mesmo, BEM parecida, talvez um pouco menos amarelada;

+ Outra que é quase dupe é a Dailus marrom chocolate (do duo número 10). Arrisco dizer que é idêntica à prima rica Buck. Ambas são um marrom médio e opaco. Aliás já resenhei essa sombra da Dailus e ela tem o selo de aprovação VnF?;

+ A Sidecar tem um primo rico, o pigmento Jigs & Jive, da MAC. O meu veio em uma dessas edições limitadas, acho que em uma latinha daquelas inspiradas na Escócia, mas posso estar enganada. Os tons, no entanto, não são idênticos. Dá pra ver bem pela foto que a cor em si é parecida, mas o pigmento é mais escuro;

+ Para a opaca Naked eu achei apenas uma irmãzinha com leve cintilância: um dos marrons do quarteto Luxe, da ELF (adoro);

+ A Sin parece bastante com a sombra champagne da paleta Eye Couture, da Tarte (essas paletas com sombras sem nome ferram as blogueiras). Inclusive elas são mais similares do que aparenta na foto.

+ Por último, a Virgin, que foi a mais difícil. Ela é quase transparente, muito discreta MESMO, até pra mim que trabalho em ambiente onde não dá pra ousar muito no look. Fora que mal dá pra ver na foto, tentei até usar primer mas não deu certo, desculpem mesmo. O melhor que eu consegui fazer foi usar a sombra rosinha dessa mesma paleta, Eye Couture da Tarte, só que a da Tarte tem cintilância e a da UD é acetinada.

Aqui embaixo estão as provas do crime:




Vejam lá o duo da Dailus, o pigmento da MAC e o quartetinho da ELF, fácil de identificar. O potinho redondo é a sombra da Pupa (não é uma marca muito popular por aqui mas é bem legal, e essa sombra é tipo um pigmento, em pó e bem concentrada) e as sombras da Tarte que usei são essas duas que a foto corta um pouquinho (a cinza que aparece inteira não entrou na dança).

No caso das sombras que encontrei e que são menos parecidas com as da Naked, eu pensei em misturar produtos. É uma idéia bem interessante, ainda mais se você pensar que é comum esfumar duas ou mais cores de sombra. Mas não fiz aqui porque eu já escrevo demais e ia ficar confuso. Acho que rolou ter uma idéia básica do que eu tentei fazer e, por enquanto, acredito que deu bem certo. Vamos ver se encontrarei alternativa para as seis sombras que faltam...

terça-feira, 6 de março de 2012

Custo versus benefício

Eu sei, eu sei, todo mundo que lê o blog tá cansado desse meu papinho, mas fato é que voltarei a trabalhar na próxima segunda feira, depois de sete meses em casa com a Nina. O que, pro blog, é uma boa notícia: vou conseguir me organizar muito melhor pra postar. A dificuldade de postar tendo um bebezinho é que você tá crente que vai aproveitar a hora da soneca dele e, quando tá no meio do texto, ele acorda de mau humor (ou de bom humor mesmo, mas acorda). Perguntem pra Loo.

E como eu estou ensaiando essa volta aos posts, hoje queria falar de algo que pretendo destacar mais e mais aqui no VnF?: a relação custo X benefício. Quem conhece o blog desde o início sabe que a gente começou de brincadeira, se inspirando em blogs bacanudos tipo o Dia de Beauté, mas a fim de falar de produtos que coubessem no bolso. Depois, a gente foi percebendo que não basta ser barato, tem que entregar (tô totalmente entregando a idade aqui tentando fazer paródia do slogan do Gelol 'não basta ser pai, tem que participar). E que, em certos casos, comprar UM produto mais caro pode ter melhor efeito do que um arsenal de produtos baratos - incluindo-se aí eficácia, durabilidade e até economia de espaço no armário. Claro que cada caso é um caso. Mas muitas leitoras já ficaram bravas com a gente porque postamos produtos "caros" sem se dar conta que, se você usa o mesmo rímel todo dia, melhor é investir naquele que fica bem em você, ao invés de comprar uma série de rímeis baratinhos que vão ficar jogados na gaveta secando. E ter blog, às vezes, é tentar falar com um monte de gente de prioridades diferentes ao mesmo tempo. Então a gente tem aquelas leitoras que curtem colecionar make, curtem quantidade; e tem as outras que usam make só pra sair, de dia é só aquele corretivozinho básico e tal.

A imagem aí de cima (tirada de http://www.rozenlandiababy.com.br/) é do Dermo Lavante da Mustela, um produto sem sabão que serve para lavar a pele e o cabelinho do bebê. Eu o chamo de Mustelão. Comprei (sim, esse foi comprado por mim mesma, não fez parte dos produtos que a Farmácia Mix nos mandou) numa promoção por mais ou menos R$50  - normalmente ele custa uns 60 dinheiros -  o que, sim, acho caro pra cacete. Porém, ele durou quase que exatos e longos CINCO MESES. Acabou no dia em que a Nina completou o quinto mês de vida, e foi usado em todos os banhos desde que ela nasceu (exceto os 4 dias da maternidade e alguns dias de viagem ou visita aos avós). Ou seja, durante todo esse tempo, usei na Ninoca um produto bem legal, por mais ou menos R$10 ao mês, e achei que compensou.

Onde quero chegar? Como falei ali em cima, vou tentar priorizar o custo x benefício cada vez mais aqui no blog. Não se assustem, porque uma boa relação custo x benefício não é apenas uma "desculpa" pra comprar produto caro, não - tão aí as sombras da Vult (baratas e pigmentadas), os batons da Felicittá (baratos e com duração impressionante), os esmaltes da Colorama (sorry quem só anda de Chanel) e diversos outros produtos que não me deixam mentir. Acho que é um assunto importante, ainda mais em tempos quando economizar tempo, espaço, dinheiro e poluir menos é crucial. Isso vindo da pessoa menos ecochata do mundo, mas que não consegue deixar de notar a quantidade de lixo que produz por dia, ainda mais usando fralda descartável na filha (que NÃO VOU parar de usar, por isso tento compensar com outras ações).

Daí eu queria convidar: meninas, vamos falar do assunto nos comentários? O que vocês acham? Quando fazem compras, levam em consideração a relação do custo com o benefício, ou preferem simplesmente economizar? 

Eu na Ducha, again.



Acho que quase ninguém lembra, mas há milênios atrás falei da Ducha nesse post aqui. Conheci os produtos numa loja multimarcas em Moema, mas fato é que bem pertinho da minha casa, ali na frente do Parque Buenos Aires, tem uma loja deles. A loja é antiga, porém a (re)descobri bem a tempo: minha colônia de figo está quase acabando, durou um tempão sem perder o cheirinho e nem o poder de fixação. E na última visita, aproveitei para comprar o presente de aniversário um amigo.

Foram quatro itens: espuma e creme pós barba bem cítricos e sabonetes de menta, líquido e em barra. Minha experiência tentando iniciar meninos no mundo dos cosméticos diz que eles curtem "cheiros refrescantes". Darei destaque para a espuma de barbear, de textura super cremosa. Os quatro produtos, numa embalagem fofa, saíram por R$80, ou seja, R$20 em média por produto. Menos que isso, só no supermercado. Achei que eles perderam uns pontinhos por cobrar a cesta em que os produtos foram embalados: ela custa R$5 e só me contaram quando o pacotinho lindo já estava pronto. Agora eu já sei, e na próxima vou só no celofane (ou eles poderiam ser bacanas e parar de cobrar a cestinha, né?).

Tive que me segurar pra não sair levando várias coisas. Por exemplo, esses sais de banho também da linha  de figo, que além de cheirosos enfeitam qualquer banheiro (a foto foi tirada do blog Ducha Floripa, já que não achei nada semelhante aqui de SP). Também me apaixonei pelas velinhas que vêm em mini copos daqueles de boteco, com frisos paralelos, sabem? Queria todas as versões pra enfeitar a minha casa - são quatro fragrâncias e cada uma custa R$14, e é uma idéia que as moças de vibe crafty podem copiar. A linha infantil tem cheiro de bala de goma, e o gel de banho vem com uma boinha inflável, a coisa mais fofa. Fora isso eles têm linhas de grapefruit, lima, mel, flor de cerejeira, cacau... sem contar as nécessaires, roupões pra relaxar em casa e toucas de banho com um quê de vintage.

Vou terminar dizendo que a grande maioria dos produtos contou com o selo Fred de aprovação, e digamos que ele é uma pessoa bem chata com cheiros e afins. Ah, e só para constar, quase ao lado, em todos os sábados, tem uma feira de adoção de bichinhos promovida pelo Luiz, que faz um trabalho de proteção animal que parece bem responsável. Tô doida pra adotar mais um gato pra completar 9 que é número de sorte, e um filhotinho de viralata pra atazanar os cachorros mais velhos. Por enquanto, contudo, ainda não dá, então levei uma ecobag por R$5 pra ajudar os menininhos e menininhas que lá esperam por uma família.

Recomendo o passeio na Ducha e na feirinha!